Mercado Xique Blog

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Look do dia: amor em preto e branco

 Ei, xiques! Já perceberam que ultimamente andam aparecendo umas meninas novas aqui nos nossos looks do dia, né? Sim, sim, são as "meninas do Mercado". As que deixam os dias do escritório-loja do MX mais divertidos, mais estilosos e com uma carinha cada dia mais legal. Essa aí é Rebecca Moura, espero que curtam! 





Olha aí a gola que a gente viu no post anterior... Alguém sabe definir qual é o tipo? hehe E o que é esse colar liiindo de mini manequim dourado, gente? Ain, que amor! <3

Blusa - Nova Opção
Short - American Apparel
Sapato - Dumond
Colar - Farm


Top 3: as unhas mais desejadas pela murelhada


Hoje o post é especial para aquelas que são nossas amigas, cúmplices e parceiras de fofoquinhas, sim elas mesmas, as nossas manicures! O MX deu uma passadinha lá no Studio Anne Marie e perguntou pra elas: Quais “unhas” as mulheres preferem? Confiram agora o Top 3 unhas!

Em primeiríssimo lugar, desbancando todas as outras, a Francesinha!  Pois é, se engana quem pensa que o modelinho clássico tinha sido desbancado pelas inúmeras novidades que vem aparecendo por aí. A nossa boa e velha francesinha continua com tudo, e a mulherada continua apostando na unha que fica perfeita pra qualquer ocasião.



O segundo lugar é ocupado por uma prima próxima da Francesinha, a Inglesinha! Que é a versão colorida do clássico que ocupou o primeiro lugar do ranking. Na Inglesinha o que vale é brincar com o contraste das cores (da unha e do tracinho) e soltar a imaginação, pra criar uma mistura só sua.



E em terceiro lugar, mas nem por isso menos importante, a boa e velha (polêmica?) unha vermelha! Usada por meninas, adolescentes, adultas e vovós a unha vermelha é super feminina e nunca sai de moda. Tem quem ame  (a gente aqui ama) e quem odeie, mas no final das contas o vermelho dá um ar sofisticado e glamouroso as unhas da mulherada!



E aí, qual a unha preferida de vocês? 

Studio Anne Marie:
Rua Ananias Azevedo, 401, 13 de Julho
(79) 3246- 5900

PubliPost!

Dudalina: camisas lindas e muita história pra contar!


É muito bom (e importante) conhecer a história que estão por trás das coisas que a gente gosta né não? Saber como surgiram algumas bandas, conhecer o porquê do nome de algumas marcas e assim por diante. E foi assim que meio que despretenciosamente o MX conheceu a história da Dudalina.

No começo esse post ia apenas tentar responder por que as camisas da Dudalina fazem tanto sucesso, mas acabou que a gente se encantou tanto com a história da marca que veio aqui compartilhar tudinho com vocês! Lá vai:

Pra começar, o nome da marca foi escolhido pelo simples fato dos fundadores se chamarem “Rodolfo Francisco de Souza Filho, o Duda, e  “Adelina Clara Hess de Souza”, a Lina. Como eles eram casados uniram os nome e pimba, Dudalina. Fofo né?  Mais engraçado ainda foi o jeito que a marca de camisas nasceu, o Duda viajou pra São Paulo pra comprar alguns produtos e acabou voltando pra casa cheioooooo de tecido, aí a Lina, esperta que só ela, resolveu fazer umas camisas pra vender na loja que eles já tinham, contratou duas costureiras pra ajudar e pronto, as camisas venderam que nem água. Pra encurtar a história eles tiveram que contratar mais duas e mais e mais e mais costureiras, abriram uma fábrica e fizeram esse sucessão todo! Hoje, a marca tem cinco fábricas, fabrica camisas pra homens e mulheres (porque no começo eram só camisas masculinas) e tem milhões de lojas espalhadas pelo Brasil.

Acho que só por essa história dá vontade de sair comprando todas as camisas da Dudalina, mas não bastasse isso elas ainda são lindas, cheinhas de charme e com cores e estampas que fogem dos padrões convencionais, deixando as mulheres elegantes mas sem perder aquele ar jovial. Vejam essas fotinhas e babem com a gente:





Aqui em Aracaju vocês encontram essa belezuras na Hábyto!


Av. Jorge Amado 861 - Jardins (79) 3217-1178
Publipost!

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Golas: moda cheia de história e referência



Uma das coisas mais legais e mais traiçoeiras da moda é o quanto ela anda fácil. A danadinha tá em tudo que é canto... é revista, roupa na novela, tendência nova no jornal, livro, filme e lá vai ela. É pop e tá aí pra todo mundo ver, conhecer e usar. O problema é a às vezes a gente fica é atrapalhada de tanta informação misturada, a gente anda em tempos de tudoaomesmotempoagora e só resta ter calma pra ir absorvendo as informações que bombardeiam a gente o dia todo. 

                Uma coisa que eu adoro é não ficar viciada e ligada 24h nos blogs e sites de Moda e voltar aos bons e velhos livros. Não sei se vocês tem isso, mas sempre confio mais neles, não tirando a importância da internet, mas eles acabam sendo mais sinceros por estarem a mais tempo ali com as mesmas informações impressas a um tempão, quase como um segredo esperando para ser contato .

                Foi assim quando tava relendo um livro que adoro esses dias, o Dicionário da Moda, de Marco Sabino, que pra mim é uma das bíblias divertidas da Moda. O livro, que é dividido como um (a)típico diário acabou me pegando na letra G, quando lia sobre golas e... não resisti na curiosidade e na vontade de compartilhar mais com vocês.

                Principalmente se por aí tem um monte de gente como eu, que adora desenhar as próprias roupas e ir na amiga costureira, bem no modo antigo, pra mandar fazer a roupa que tá escondida na caixola mas não entende tanto assim de corte e costura. O legal é ir pesquisando bem sobre vestuário e sobre os elementos que você quer na peça nova, acaba que sempre sai bem mais próximo do jeito que a gente imaginou, já percebeu? Então aí vai um mini dicionário de golas, pra ajudar essas aspirantes a estilistas desesperadas, ou não. 




              
Gola Marinheiro- gola dobrada com a parte posterior caindo nas costas em forma de quadrado e na parte da frente fecha em V. Bombou depois que um tal de Winterhalter fez um retrato de Eduardo VII, da Inglaterra, vestido de marinheiro em 1840. 

Aqui em cima dá pra ver o desenho de frente, com um laço, e o caimento de trás. Kate usou o laçarote da frente, tomando emprestado metade do desenho da gola. Já Ronaldo Franga usou o laço com uma técnica chama de “tromp l´oei”, que é uma ilusão de ótica, só o desenho da gola pra enganar. 


Gola Mao ou chinesa – Mao vem de Mao mesmo, aquele tal de Mao Tse-Tung dos olhinhos puxados que mesmo não enxergando quase nada fundou a República Popular da China. Ele adotou o uniforme para ser o traje oficial chinês que passou a se chamar Zhong Shan Zouan, em 1929. Tudo bem, ele deu uma imitadinha dos oficiais europeus que tavam na Ásia antes, mas como tudo é “inspired”, né? Enfim, acabou que o traje ficou famosão e virou um símbolo da moda ocidental. 

Gola Médicis- gola alta, rígida e engomada, podendo ter metal por dentro e renda por fora. Foi usada pelas mulheres lá das bandas do século XVI e XVII. 

Gola Nehru- gola reta com uns 2cm que ficou popular por causa do Jawaharfal Nehru, primeiro ministro da Índia de 1947 a 1964. Essa gola aparecia da túnica que ficou conhecida com o mesmo nome, que é mais retinha e ajustada nos quadris. 


Gola Rulê- Vem do francês “roulé” e é aquela gola mais alta que cobre o pescoço e dá muita agonia de usar! Rsrs Os modelos em tricô são mais usados no frio, mas as de malha foram um pouco mais pops, principalmente a partir da década de 60 (ô década fia da mãe pra inventar moda, viu?) quando os machos começaram a substituir o kit conjunto social + gravata pela enganadinha da gola rulê. Alguém aí lembra do nosso querido Steve Jobs com aquela cara gênia dele olhando pra gente usando a rulê? 

Gola Xale- gola com corte arredondado que aparece nos robes e no paletó de alguns smokings. 

E pra acabar, fiz um miniminiminidiconário de golas pra imprimir, recortar e colar no guarda-roupa! Espero que gostem: 

 É isso... gosto de fazer esses posts que me fazem ficar mais encantada com a Moda, com o que visto, com o que coloco como pele pro mundo... <3

Conclusões pós post:
1.       Eu me assusto cada vez mais com os anos 60, tudo surgiu nos anos 60. Até meus pais surgiram nos anos 60.
2.       Golas são detalhes fofos no vestuário. Na verdade, acabam sendo a parte principal de tão especiais e cheias de história que são. 

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Com ou sem Salto ?


Lá pelo século 18, Marine Anne Cupis de Camargo, que era bailarina, andava (literalmente falando) cansada dos saltos dos calçados que usava durante suas apresentações do Ballet L’Opéra de Paris, aí mocinha se invocou e resolveu inventar a primeira sapatilha de Balé.

Daí pra frente a moda pegou! Como você viu aqui, foi Brigitte Bardot que “popularizou” a moda das sapatilhas. De lá pra cá foram surgindo muitos outros modelos seguindo a linha de conforto, como os mocassins, slipers... e desde então nós, mulheres, vivemos num eterno dilema: Elegância ou conforto? Salto ou não?

Pra quem gosta de estar nas alturas e se sentir poderosa, opções não faltam, tem salto agulha, quadrado, carretel e por aí vai. E é impossível não dizer que as vezes um salto muda tudo né? A postura muda, as pernas ficam alongam  e a gente, ah.... a gente se sente!



Mas se engana quem pensa que só é possível estar bem vestida ou chamar atenção usando saltão. Para as moçoilas que são altas demais, prezam pelo conforto ou simplesmente preferem estar com os pezinhos bem perto do chão, vale investir em modelinhos bordados, com pedrarias, estampas, etc.



No final das contas o que vale mesmo é se sentir bem! Mas me digam aí, o que vocês preferem?


Todos esse modelinhos você encontra lá na Samarra:
Av. Augusto Maynard - 422 – Centro
Rua Homero de Oliveira - 244 - 13 de Julho

Obs.: Publipost!

Para as noveleiras de Plantão!


Quem aí é noveleira de plantão, daquelas que não passa um dia sem ver os fofuxos da malhação, acompanha fervorosamente Avenida Brasil #teamDividoFutebolClube hahaha e nem gosta tanto assim mas sempre ta ligadinha na novela das seis?!!

Se você se encaixou nesse perfil, obviamente deve assistir Cheias de Charme, mas se não... aposto que assiste também! Gente, quem resiste a trama? Tem um enrredo gostosinho de acompanhar, é engraçada e de brinde você ainda vê Jonatas Faro! Falando em Jonatas Faro, quer dizer... Cheias de Charme, a personagem que a gente aqui do Mercado Xique mais gosta é a Cida (Isabele Drummond)! A ex bonequinha de pano cresceu e ficou uma gracinha né?

É uma delicia acompanhar a novela e a evolução dos looks da Cida, que no conceito continuam relativamente iguais aos do começo da novela, quando a menina era apenas mais uma empreguente lá do condominio Casa Grande.

Mas agora que a cida ta cheia da bunfunfa a gente nota que os looks ganharam uma produçãozinha a mais e apesar de ainda seguir a linha “boa moça”, a Cida aposta em looks um pouquinhos mais ousados, mais ryyyca né, com direito a nove corte de cabelo pra combinar com a fase dia de empreguete, véspera de madame



Fuçando no amigo google a gente descobriu a marca preferida da namoradinha do Corando, a Toli, vira e mexe a mocinha ta com uma peça da marca, com direito a repeteco, porque ela é gente como a gente! E pra quem quer sair por aí toda linda como a Cida lá vãos as dicas: apostar na cintura marca, cores neutras,  estampas delicadas e mini comprimentos. 

Toli Aracaju:
Shopping Jardins (79) 3217-4848 


Osb.: Publipost!

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Ação Color Up: vídeo com making of!

Lembram da ação que a Comunicação Up, agência de publicidade bem massa daqui de Aracaju fez com três blogueiros da cidade? Falei há alguns posts atrás aqui e todo mundo que participou do dia da festinha no jardim da agência (todo especial) tava curioso pra ver o vídeo, que teve direito à dancinha desengonçada e tudo! hehe Amei! <3

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Pós Shopping Day: amar ou não amar?



Quem acompanha o blog sabe que esses dias tô em Recife-PE pra conhecer o Shopping Day, organizado pela Camila Coutinho, do blog Garotas Estúpidas. Não conhecia o evento super comentado pela blogosfera e decidi dar um pulinho pra saber como era, bem na curiosidade mesmo. Essa edição deu um plus no espaço e aconteceu no Chevrolet Hall, mega espaço de eventos daqui. As redes sociais bombaaram de críticas e elogios também... então decidi fazer um mini balanço do que achei aqui pra vocês: 

- O espaço tava super bem projetado, bem distribuído. Dava pra se localizar numa boa com vários totens informativos. Além de ter bastante espaço pra andar apesar de sempre ter muita gente.

- várias bandas super legais como a Dessinée fizeram pocket shows por lá e pouquíssima gente parou pra ver e curtir;

- Lojas mais bombadas: Farm (ever!), Juliana Manzini, Sianinha, Schutz...

- Alguns estandes foram pequenos demais pra demanda de cada marca, como o da Schutz, que era miiiini!



- As comidinhas do Buffet Porto Fino, em especial as mini porções de cachorro-quente! O atendimento às vezes deixava a desejar (justamente pela loucura de tanta gente num canto só), mas valeu a pena sentar num lugar super bem decorado e com comidinhas boas pra relaxar no meio da muvuca.

- Adorei as ações que rolaram com o apoio a Prefeitura como as exposições do Ocupação Moda Cultural (eu e Cacá até ganhamos uma foto nossa na Polaroid!) e também a galera das artes visuais fazendo os painéis na hora, só achei que faltou mais divulgação do trabalho deles na hora do evento, por exemplo, nos telões.

- os descontos não tavam lá essas coca-colas todas. Camila (GE) até justificou dizendo que a divulgação era de “até” 80% de desconto, mas a galera queria mesmo era coisa baratex...

- As filas pra entrar (só entrar) nos estandes estavam muuuito grandes, principalmente no primeiro dia do evento. Tinha que ser muito paciente pra ficar numa fila mega, depois de conseguir entrar brigar com um monte de louca atrás das mesmas coisas que você e ainda analisar se valia a pena gastar o dindin ali ou não;

- Adorei: conhecer as meninas da Estúdio de Vidro (cada coisa linda) e conhecer a Ju Manzini pessoalmente, muito fofa e muito produto lindo, além de ser super bem atendida, mesmo na loucura. Ah e comprar Farm com qualquer desconto já é uma felicidade louca. 

Mil beeijos, Bele.


Look do dia: shopping day!







Blusa Lado C, comprada em Sampa
Short jeans da Opção customizado
Pulseira Juliana Manzini
Cinto e bota C&A
Bolsa Arezzo

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Look do dia (Bele): shopping day!

O look de hoje vem com sotaque pernambucano.Lembram da viagem doida de Floresta que eu viria direto pra capital curtir o Shopping Day? Cá estou! Hoje foi o segundo dia do evento e fui tentar fazer mais comprinhas com Catarina (amanhã tem look dela aqui) e Jéssica (do blog ZeroSeteNove) que tá hospedando essas duas doidas na sua casa aqui em Recife.
 







Vestido Patachou, comprado num brechó
Bolsa Couro & Cia
Cabelo de trancinhas eu que fiz, rsrs

sábado, 15 de setembro de 2012

Estilo de rua: hippie no sertão

Adoro conhecer gente diferente. Diferente de mim, de quem eu vejo todos os dias, gente que por si só, já se sente diferente. Foi assim ontem, aqui em Floresta, lugarzinho que fica no sertão de Pernambuco e que pude curtir nesses dias de festival. 



Esses são Kecya e Diego. Eles são amigos, ele estuda Letras e faz poesia. Ela estuda agronomia e mora em Serra Talhada. Conheci os dois ontem, que vieram aqui pra Floresta pra ver o Afoxé Oyá Alaxé, um grupo que me fez ficar toda boba de tão linda a dança e a música que levaram pro palco. 

Os dois tem esse estilo hippie. Gostam de comprar as coisas nas viagens que fazem ou onde moram mesmo, nas feirinhas gostam de vestir o que ganham de presente dos amigos também. 


Fazendo Moda: os famosos shortinhos tie-dye!

Não sei vocês, mas a gente aqui do Mercado Xique tem mania de sair por aí procurando novidade sobre moda, música ou o que for! A verdade é que não tem coisa melhor que descobrir alguma novidadezinha, né não? Ainda mais quando a gente se identifica. As vezes  é tão bom que dá vontade de não dividir hahaha, mas como as meninas do mercado são boazinhas a gente sempre conta tuuuuudo pra vocês!

E foi assim, meio que numa busca despretenciosa que a gente se deparou com um short degradê lá na Hábyto e pronto, morremos de amores. 




Perambulando mais um pouquinho deu pra peceber que os shorts assim, coloridinhos em degradê, no estilo tie-dye (que traduzido ao pé da letra é significa “amarrar e tingir”) estão super na moda e tem meninas por aí que até fazem os seus. O negócio é soltar a criatividade mesmo, quanto mais diferente melhor!

Pensando nisso, a gente foi pesquisar e txanananan aí vaí pra vocês um tutorialzinho (em inglês mas bem fácil de entender)  de como fazer seu short, além é claro de umas boas inspirações!   




Agora é com vocês, mão na massa!

Habyto:
Av. Jorge Amado 861 - Jardins
           (79) 3217-1178 begin_of_the_skype_highlighting            (79) 3217-1178      end_of_the_skype_highlighting 

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Semaninha fora: viagem, música e moda...

Isso mesmo... esse ano foi super sergipano pra mim. Praticamente só viajei no início do ano pra passar umas férias no Rio (ai, ai que lugar abençoado!) com a família e de lá pra cá foi só trabalho, trabalho e mais trabalho! Até que tava um dia aqui no escritório e Cata, uma das meninas do mercado, falou que o Shopping Day tava chegando... e pronto, lá vamos nós, na doida mesmo!

 Coincidiu que Alisson, o noivinho, vai fazer uns shows alguns dias antes lá no Festival Sertão Itaparica Mundo 2012, em Floresta-PE. A Coutto Orchestra de Cabeça, a banda dele, toca no dia que a gente chega lá, 13/09, e a Naurêa, outra banda que ele toca, se apresenta no sábado, dia 15/09. Tô indo ajudar na produção e curtir, claro, porque o festival é bom mesmo... vai rolar show da banda Uó, Camarones Orquestra Guitarrística e vários DJ´s. Tô curiosa (aí já viram, né?)


Depois que acabar o festival largo o namorido e corro pra Recife pra conhecer o Shopping Day, evento produzido pela Camila Coutinho, do GE, que nós tanto amamos. Tô mais do que curiosa pra ver tudo, até porque esse ano o evento tá bem maior, com mais lojas no bazarzão (ai, jesus!) e pra me deixar mais pirada ainda tem pocket shows e exposições de arte. Ihuu!

Juuuro que vou tentar fazer o máximo pra mostrar tudinho pra vocês aqui, num diário de viagem bem legal, cheio de fotos e coisinhas que eu curtir de lá. Tô iiiindo!

Aqui de presente pras bloguetes uma foto pra entrar no clima On the road com Garrett Hedlund olhando pra gente com essa cara que só ele sabe fazer, rsrs
 
 Mil beijos empolgados! Bele.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Convite da inauguração: como fazer!

Tudo bem que a inauguração do Mercado Xique (ain que amor!) já passou tem umas boas semanas, mas tava futucando as fotos aqui nas pastinhas intermináveis e me lembrei que fotografei todos os passos de como fazer o covite... que um monte de gente curtiu (ainda bem!rsrs) e achou bem diferente. Então decidi postar logo procês, aí vai:

01- Compre várias folhas de papel kraft ou madeira. Aqui em Aju achei no Shopping do Estudante com uma qualidade bem boa e na Huteba lá do Centrão, com uma qualidade inferior mas com um precinho supimpa. Lembrando que depois é só dividir a folha em 04 partes, então daí você já calcula com o seu número de convidados. 


 02- Pra cortar certinho é só ir dobrando em 02 e depois 04 partes, deixando as pontinhas sempre juntas (coisa de arquiteto que gosta de tudo certinho rsrs). Aí o legal é cortar com um estilete bem afiado junto com alguma coisa bem reta pra linha sair certinha. Lembrando que estilete só é legal em cima de uma mesa de vidro... depois tá aí com uma arte abstrata com um monte de traço em cima da mesa antigona de madeira maciça da sua avó, fia!


03- Com 04 partes cortadas agora é só carimbar! Fiz os carimbos com todas as informações que queria no convite: um carimbo tinha os serviços do MX, outro o endereço do blog, outro tudo sobre o dia da inauguração e o outro com a marquinha, que ficou na parte da frente do convite. Mandei fazer os carimbos lá na Dupli Chaves, com Alisson, e são aqueles de madeira mesmo por serem maiores. Pra isso, precisei encontrar uma almofada um pouquinho maior. 


Ah! A dica é comprar alguns potinhos de tinta pra carimbo pra repor na almofadinha caso vá acabando à medida que você vai carimbando. 

04- Pronto! O convite tá prontinho, com uma cara de sacolinha de pão de padaria de bairro e com essa carinha bem diferente. Gostaram? Se tiverem mais sugestões é só mandar! 


Beijos, beijos! Bele Ribeiro.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Afinal,de onde vem o Brechó?

Não, esse não é um post patrocinado pela  Kika da TV Escola , mas pra quem não sabe e pra quem já sabe também, o Mercado Xique tem um brechó cheinho de peças lindas pra todos os estilos e bolsos. E a gente aqui ficou doidinha pra saber: Como surgiram os brechós? Pesquisando um pouquinho nós encotramos um montão de informações sobre o assunto e aí a gente descobriu que nos século XIX, um tal de Belchior abriu no Rio de Janeiro uma lojinha chamada ‘Casa de Belchior’ que vendia peças e objetos usados, de segunda mão mesmo.



A danada da loja fez tanto sucesso na época, (o homem foi citado até em um conto de Machado de Assis, minha gente!) sucedeu que um tílburi à disparada, quase me atirou ao chão. Escapei saltando para dentro de uma loja de belchior. A loja era escura, atulhada das cousas velhas, tortas, rotas, enxovalhadas, enferrujadas que de ordinário se acham em tais casas, tudo naquela meia desordem própria do negócio”... que  todo mundo passou a conhecer o Belchior por lá.

Mas aí como muita gente tinha dificuldade em pronunciar o nome do vendedor foram adaptando e deformando o nome do pobre do homem. E se a gente conseguiu transformar o Vossa Mercê em vosmercê > vasmicê > vance e finalmente você (no internetês vc), não fica dificil imaginar que com o tempo, belchior virou brechó né? E foi assim, que os brechós surgiram aqui no Brasil.

Paralelo a isso, lá pela França, especificamente em Saint-Ouen (subúrbio de Paris) já acontecia uma “feira” onde vários vendedores compravam e vendiam diversos produtos ao ar livre. Como o lugar ficou conhecido por sua falta de higiene e por vender roupas muitas vezes infestadas de pulgas foi batizado de “Mercado das Pulgas”. Hoje em dia foram-se as pulgas, mas o lugar ainda existe e é um dos pontos turísticos mais visitados da França, com vários brechós suuuper legais onde turistas de todo o mundo, vão garimpar peças que vão de vestimenta a decoração.



E aí, curtiram um pouquinho da história dos brechós? As meninas do Mercado são loucas por brechós... Uma boa dica pra quem é de Sampa é o Brechó B. Luxo, que fica lá na Rua Augusta (amamos muito!) e é um mundo cheio de coisas antiguinhas que nós piramos de tão legais. Pra quem quiser uma boa opção aqui em Aju, sem querer puxar a brasa pra nossa sardinha, é só passar aqui no Mercado Xique, cheinho de roupas fofas e baratex. 

Mercado Xique
Rua Senador Rollemberg- 944- bairro São José, Aracaju-SE
79 3021-4188
Horário de funcionamento: 9:00 às 13:00 e 14:00 às 18:00h.

            

Vitrine

Mercado Xique Blog

www.mercadoxiqueblog.com | Copyright - Todos os direitos reservados | All rights reserved

Join Us