Mercado Xique Blog

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Para Bele, com amor.

Ei, menina, como você está? Eu queria tanto ter essa oportunidade, sabe, pra te falar um pouco de coisas que talvez você também quisesse muito ouvir de mim. Talvez quisesse ouvir só de mim, na verdade. Imagine só se tivéssemos a oportunidade de ouvir nossa própria nostalgia ou conselhos de quem viveu uns doze anos à frente exatamente como... você mesma. Seria incrível! Então, menina do cabelo de fogo, eu quero te dar esse presente hoje, você aceita? 

Eu sei que você tá com pressa, mas tenha calma. Talvez você me ache uma chata ou ache que eu já sou mãe pra falar como a nossa. Então já começo dizendo: sim, escute a sua mãe. Ela é e sempre vai ser a sua única e melhor amiga até o resto dos seus dias. E olhe, acho que você deveria ter mais cuidado com ela, sabe? Eu sei que você é uma filha ótima, não dá quase nenhum trabalho... mas guarde mais do seu tempo pra ela e ah, calma quando for contar as coisas. Eu acho que ela tem um pouco de taquicardia toda vez que escuta as suas novidades, que sempre são muitas e com uma frequência fora do comum, eu diria. 

Falando em amigos, não se preocupe, você vai perder muitos deles. Não, calma, não vai acontecer uma tragédia estratosférica ou um incêndio na sala da 6ª série. Eu só estou querendo dizer: é fato, as pessoas vão embora da sua vida. Algumas vão se decepcionar com você, outras vão ouvir uma mentira, outras ficarão com raiva de tanto ouvir um "não posso, tenho ensaio" quando te chamarem pela vigésima vez seguida para ir ao cinema na sexta à tarde e outras simplesmente vão embora dos seus dias como pássaros. E assim como eles, voltarão quando você menos esperar.  

Ah... tape os ouvidos, arregale bem os olhos e fale mais. Só ouça o que for especialmente necessário pra realizar suas atividades diárias, continue com essa mania engraçada de anotar tudo no caderno (talvez você crie uma compulsão saudável por eles) e talvez um blog mude a sua vida por completo. Não esqueça da parte de falar mais e grite quando precisar. Acredite, esse rótulo de caladinha e fofinha passa já, não fique tão chateada assim. Mas não esqueça: fale. 

Poxa vida... leia mais. Leia bula de remédio, leia os jornais que seu pai compra todo domingo e devore os livros da biblioteca da escola. Cecília tem muito a te dizer com suas palavras e talvez os livros de história estejam todos de cabeça pra baixo. Livros, livros, livros: você vai precisar muito deles e talvez não tenha mais tanto tempo pra eles. Sim, eu sei que você tem pouco tempo mesmo tão novinha, mas que coisa, sempre se tem tempo aos 12 anos!

Deixe seu pai te chamar de todos os apelidos mais ridículos e melosos do universo e sim, na frente de todos os seus amigos, pretendentes e afins, aceite isso bem caladinha, ok? Ele vai continuar fingindo que não tem ciúme de você, exatamente como quando sua mãe contou sobre o seu primeiro namorado e ele te pegou na escola te dando beijos exageradamente na bochecha. Você vai tentar explicar o tamanho do amor que tem por ele e vai tentar mil vezes aconselhar a parar de ser uma caipora, mas ele é cabeça dura e talvez piore quando ficar mais velhinho, assim como sua mãe. Prepare-se para amar ainda mais e para retribuir tudo o que fazem por você. Comece a fazer isso assim que puder.  

E querida, pare com essa ideia de morar sozinha aos 18 anos. Você não vai ter dinheiro pra comprar os miojos e refrigerantes e muito menos pra comprar um carro. No máximo vai se locomover com os patins que nem cabem mais em você. Deveria pensar num intercâmbio pra aprender inglês e rodar o mundo ao invés de ficar pensando em ser a independente da galáxia, teimosinha. Falando nisso... guarde dinheiro naquele cofrinho, talvez você perca algumas noites de sono por causa dessa parte chata da vida. 

E como eu queria olhar nos seus olhos agora e te pegar pelo braço pra levar além de onde você acha que está. Se eu fosse você... passaria o sábado inteiro assistindo todos os ballets de repertório de toda a história do ballet clássico até decorar um a um. Também devoraria o dicionário até decorar todos os passos possíveis de caber nessa cabecinha. E continue dançando com a alma, isso ainda vai te trazer muitos momentos lindos e inexplicáveis. Talvez a música seja mais forte, talvez você não vá dançar no Bolshoi, talvez você caia no palco mais de uma vez em pouco tempo, talvez você pare de dançar, talvez outras coisas apareçam no seu caminho. Mas ele será lindo, acredite.  

11 comentários:

  1. Lindo! Todos os posts um pouco mais pessoais, super me indentifico muito. Admiração que não tem fim. ^^

    ResponderExcluir
  2. Lindo! Todos os posts um pouco mais pessoais, super me indentifico muito. Admiração que não tem fim. ^^

    ResponderExcluir
  3. Que lindo!
    Você viveu até agora como tinha que viver essas fases.Ainda está no seu verão, em plena expansão.
    Parabéns pela coragem de se conhecer. Sua Alma é linda! 💜💜💜

    ResponderExcluir
  4. Desconsidera as interrogações! Foi erro.

    ResponderExcluir
  5. Que coisa mais linda de se ler!!! Encantada

    ResponderExcluir
  6. Q lindo! Me emocionei minha Belinha!��

    ResponderExcluir
  7. Legal, Branca de Neve. Cuide mesmo da sua mãezinha. Sua verdadeira amiga.A única que te ama incondicionalmente. :)

    ResponderExcluir
  8. Lindo Belle <3 as mães são mesmo nosso divino! nossas fases, cada um ao seu modo, tão importante! Boneca será sempre...

    ResponderExcluir
  9. Que lindo texto... emocionante! Sou seu fã

    ResponderExcluir
  10. Que lindooo! <3 Bendita hora em que eu me deparei com essas palavras lindas e verdadeiras, Bele. Em alguns trechos, me senti falando para o meu de um futuro próximo. Obrigada pela sensibilidade que você dedica à vida! Saudade! <3

    ResponderExcluir

Vitrine

Mercado Xique Blog

www.mercadoxiqueblog.com | Copyright - Todos os direitos reservados | All rights reserved